16.7 C
Paramirim
20 de maio de 2022
Início Érico Cardoso TRIBUTO AO CONTERRÂNEO “ZÉ DE TÕE AMÉRICO”

TRIBUTO AO CONTERRÂNEO “ZÉ DE TÕE AMÉRICO”

TRIBUTO AO CONTERRÂNEO “ZÉ DE TÕE AMÉRICO”

E assim … vai-se mais um da Geração dos Anos Dourados…! Agora “Zé de Tõe Américo” precedido pelos seus contemporâneos: Renato, Nilo, Nilton, Hermes, Beto de Zé de Felinto, Sinvaldo, Zé de Inocêncio, dentre tantos outros de saudosas memórias.

Estive na semana passada, num domingo, no Bar de Zé Pereira, conversando com o saudoso Zé que hoje se despede da vida biológica e “fecha a sua fatura”, empunha seu Passaporte para a vida eterna. Deixa o seu aprazível curriculum descrito com lealdade, fraternidade. Cidadão ordeiro, servidor, sempre alegre, de bem com a vida.

Companheiro das visitas às tardes na Tenda de Fiim, companhia inseparável dos banhos à tardezinha no poção, antecedido pelo aperitivo na “venda de Arlindo”. Sempre presente nos jogos de sinuca no Bar de Zé de Felinto. Titular da seleção de futebol de Água Quente; pedreiro caprichoso. Relembramos no último encontro de um jogo em Livramento, nos idos de 1972, na carroceria do caminhão de “Nentim de João de Neco”, quando no retorno, às 12:00 horas da noite, era véspera dos festejos de Santo Antônio em Paramirim e a Avenida 16 de setembro, toda enfeitada de bandeirolas multicoloridas, eis que Zé acorda na ressaca e segura o violão de Nilton, sobe no Gigante do carroceria, levanta o braço, empunhando o violão e grita para Nentim: “acelera esse caminhão Nentim! E não para não…! Já perceberam o resultado…. Todos os cordões de bandeirolas arrebentados no chão da Avenida! No dia seguinte… isso é outra história…! Recordo-me que nas serenatas, cujo violão era sempre dedilhado por Nilton, Zé sempre retardatário, chegava e logo pedia a música TORTURA DE AMOR de Waldic Soriano, no dia seguinte ele estava a assoviar a sua música preferida.

Siga Zé, a viagem inevitável que todos faremos! Siga assoviando a “Tortura” que as saudades daquela Água Quente fraterna e festiva nos marcam. Nosso torrão natal sempre nos foi gracioso, amado, exuberante na sua pouquidade, mas rico na fraternidade e na devoção dos seus filhos ausentes, sempre presentes nas dores e nos lamentos.

Que Deus eleve a sua grandiosa alma! E que a terra lhe seja leve!

Délio Martins

 Escritor

Luis Carlos Billhttps://focadoemvoce.com/
Luiz Carlos Marques Cardoso (Bill) trabalha de forma amadora com fotografia e filmagem. Ele gerencia atualmente dois sites: um de notícias e um pessoal. Está presente nas redes sociais, como no Instagram e Facebook, e tem um canal no YouTube com uma variedade grande de vídeos referentes à região da Chapada Diamantina e do Sertão brasileiro. Sua formação profissional é a de Contador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique Conectado

5,996FãsCurtir
3,600SeguidoresSeguir
105,000InscritosInscrever

Anuncie Aqui

Anunciando sua marca, produto ou serviço nesta página você terá a garantia de visibilidade entre usuários qualificados. São mais de 15.000 usuários únicos e 200.000 visualizações mensais.

Mais Artigos