19.5 C
Paramirim
1 de março de 2021
Início Cultura Subindo à Serra em homenagem ao primeiro centenário do Cruzeiro do Padre...

Subindo à Serra em homenagem ao primeiro centenário do Cruzeiro do Padre Joaquim Maria Vieira

O primeiro cruzeiro que foi posto sobre a Serra do Recreio, para muitos Serra das Torres, que foi batizada por Morro da Santa Cruz, completou, no dia 21 de fevereiro de 2015, cem anos. Para prestar uma singela homenagem ao feito e trazer à luz a maravilhosa história daquele singular dia até o exato momento, Professor Domingo Belarmino, juntamente com a sua equipe, formada por vários seguimentos da sociedade paramiriense, subiram à serra para festejar essa importante data.

O evento que aconteceu na manhã do dia 22 de fevereiro teve como objetivo maior mostrar o feito do Padre Joaquim Maria Vieira. Consta na Ata daquele 21 de fevereiro de 1915 que o Padre foi seguido por cerca de duas mil pessoas até o cume da Serra para pôr o primeiro cruzeiro. A estrada naquele tempo era um pequeno carreiro que serpenteava pelos paredões de pedras.

Ainda era madrugada quando cerca de cem pessoas se aglomeraram defronte à Igreja Santo Antônio, igual fizeram o Padre Joaquim com a sua comitiva. De joelhos repetiram a oração do Senhor Deus Misericordioso. Às 05h10, a marcha iniciou-se. Desceu pelo beco que dá acesso a Orla da Lagoa, subindo pela rua que leva ao Bairro Alto da Santa Cruz. O dia já estava claro quando foi feita a primeira parada, essa ao lado das ruinas do Casarão do Recreio. Cada parada era passado um áudio mostrando relatos que dizem respeito a história nestes cem anos. Parou-se outra vez no pé da serra. Também parou em uma mina de água no percurso. Parou após a subida da ladeira mais íngreme, nessa ocasião Antônio Caldeira leu um documento que nele pedia aos vereadores presentes que entrasse com um projeto de lei no Legislativo para nomear a Estrada da Serra com o nome de Padre Manoel Maria Vieira.

A derradeira parada aconteceu no cume, ao lado das torres. Antônio Gilvandro leu a Ata de Assentamento do primeiro cruzeiro. O Monsenhor Santos (Padre Pedro) fez uma pregação, em seguida todos de mãos dadas rezaram o Pai Nosso. Ao lado do segundo cruzeiro foi explanado alguns fatos referentes a ele, também foram acessas as luzes que ornamentam o mesmo. Rodeando o pedaço de madeira do primeiro cruzeiro que ainda se encontra enfincado no chão, Professor Domingos pediu que todos de joelhos repetissem a oração do Senhor Deus Misericordioso.

Um cruzeiro foi posto para simbolizar essa data, momento que se comemorou o centenário do primeiro cruzeiro.

Finalizou o encontro com pronunciamentos das autoridades presentes. Fizeram uso da palavra: José Barbosa Leão, Anselmo Barbosa Caires, José Olinto Leão, George Luiz Tanajura, Vanoel Marques, Antônio Gilvandro, Antônio Jorge, Everardo Caires, fechou com as palavras do Monsenhor Santos.

O povo de Paramirim viveu um domingo diferenciado, um feriado cheio de história, história da própria cidade. Passamos a conhecer o que até então sequer imaginávamos que existia. A história destes cem anos reflete a evolução do nosso município. Quem participou da caminhada até o topo da Serra curtiu uma manhã fresca, de garoa, ao redor da exuberante natureza.

No final da missa católica de domingo, essa realizada na Casa Paroquial, Professor Domingos falou da comemoração dos cem anos do assentamento do primeiro cruzeiro. Aqueles que participaram da caminhada, na hora da oferta depositaram pedras trazidas do cume do morro.

Parabenizamos o Professor Domingos Belarmino e a sua equipe pelo brilhante trabalho e pelo sucesso almejado. Paramirim saiu mais rica após essa manhã do dia 22 de fevereiro de 2015, como havia saído naquele 21 de fevereiro de 1915 com a coragem do Padre Joaquim Maria Vieira de pôr no alto da serra um cruzeiro.

Professor Domingos está montando um documentário sobre os cem anos do assentamento do primeiro cruzeiro sobre a serra e os fatos que permeiam o local até os dias atuais. Em breve estará pronto.

Luis Carlos Billhttps://focadoemvoce.com/
Luiz Carlos Marques Cardoso (Bill) trabalha de forma amadora com fotografia e filmagem. Ele gerencia atualmente dois sites: um de notícias e um pessoal. Está presente nas redes sociais, como no Instagram e Facebook, e tem um canal no YouTube com uma variedade grande de vídeos referentes à região da Chapada Diamantina e do Sertão brasileiro. Sua formação profissional é a de Contador.

1 COMENTÁRIO

  1. É gratificante ver um povo revivendo a sua história. Um povo que reserva a sua história e os seus contos ( estórias) nunca morrerá. Parabéns ao professor Domingos e todos que de uma forma ou de outra tenham particiado deste tão importante momento da preservação da nossa rica história. Um povo é constituido de histórias e estórias o que não pode ser disassociadas é o construir e o reconstruir de um população é a busca de um futuro reconhecendo e reservando o seu passado. Parabéns povo de Paramirim, parabéns professor e toda equipe, parabéns Bill.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique Conectado

5,996FãsCurtir
3,600SeguidoresSeguir
105,000InscritosInscrever

Anuncie Aqui

Anunciando sua marca, produto ou serviço nesta página você terá a garantia de visibilidade entre usuários qualificados. São mais de 15.000 usuários únicos e 200.000 visualizações mensais.

Mais Artigos