21.5 C
Paramirim
17 de abril de 2021
Início Cultura João Queridão, Cristo e o Beco do Quartel

João Queridão, Cristo e o Beco do Quartel

Antiga Delegacia de Paramirim, Hoje Prefeitura

Caro amigo, é impressionante como certas lembranças permanecem fresquinhas em nossa mente. Parece que foi ontem que os meninos se reuniam para ir ao rio tomar banho e pescar, na descida rumo ao rio passava pelo Beco do Quartel, dava de cara com o carcereiro João Queridão e o seu fiel escudeiro Cristo (apelidado pela rapaziada por Barrão). De vez em quando um moleque vacilava e Barrão não perdia a oportunidade, imediatamente dava-lhe um beliscão de arrancar o coro. O moleque saía aos pinotes, retorcendo, gemendo e com as costelas ardendo, era aquela algazarra.

Por: Raimundo Sucupira

Luis Carlos Billhttps://focadoemvoce.com/
Luiz Carlos Marques Cardoso (Bill) trabalha de forma amadora com fotografia e filmagem. Ele gerencia atualmente dois sites: um de notícias e um pessoal. Está presente nas redes sociais, como no Instagram e Facebook, e tem um canal no YouTube com uma variedade grande de vídeos referentes à região da Chapada Diamantina e do Sertão brasileiro. Sua formação profissional é a de Contador.

5 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns Sucupira por resgatar as coisas boas que havia em Paramirim.
    Lembro-me bem que eu levava marmita ao rio da rua, p/a lavadeira(Béba) de minha mãe, e
    passava por esse beco do quartel morrendo de medo, pois na cadeia havia um prisioneiro chamado “Djalma” (matou uma pessoa). Bons tempos !

  2. É muito bom saber que pessoas como Sucupira tem memória e resgata não só lembranças de pessoas que possuiam bens como os antigos coronéis de Paramirim , mas pessoas simples como o meu avó João Queridão , Cristo e tantos outros .
    Meu avô por exemplo foi um dos pioneiros na confecção odos tão famosos bonecos ( Querida e Querido) junto ao também cidadão Sr Ziquinha e poucos selembram disso ou dão mérito a apenas um. Na rua do funil onde era sua residência, várias vezes presenciei a criação dessas criaturas que povoavam e ao mesmo tempo assustavam o meu imaginário de criança. O boi bumbá, o zabumba e várias outras festas populares que até hoje encantam nossa Paramirim também deveriam ser lembradas também citando o nome do velho João Queridão que por sinal ganhou este apelido graças a confecção desses bonecos gigantes.

  3. Me parece que no prédio funcionava a prefeitura, a câmara de vereadores, audiência da justiça, delegacia e cadeia.
    Hoje só funciona a prefeitura? e o prédio foi recuperado quando Sucupira?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique Conectado

5,996FãsCurtir
3,600SeguidoresSeguir
105,000InscritosInscrever

Anuncie Aqui

Anunciando sua marca, produto ou serviço nesta página você terá a garantia de visibilidade entre usuários qualificados. São mais de 15.000 usuários únicos e 200.000 visualizações mensais.

Mais Artigos