27.3 C
Paramirim
28 de fevereiro de 2021
Início Érico Cardoso Homenagem pelos 52 anos de vida Político-Administrativa da nossa ilustre Água Quente

Homenagem pelos 52 anos de vida Político-Administrativa da nossa ilustre Água Quente

Lembrando os versos do nosso poeta Casemiro de Abreu: “Todos cantam a sua terra, eu também vou cantar a minha. Nas débeis cordas da lira hei de fazê-la rainha”.

Bendita Água Quente de sol brilhante e céu de anil, torrão abençoado e resistente às prolongadas secas, que contrastando com a beleza exótica das caatingas, conserva no seu solo fértil árvores verdejantes em cujas sombras repousam e renovam as esperanças dos seus bravos e intrépidos filhos, na busca incessante de dias melhores. É assim a alma forte e imbatível do nosso sertanejo. Nesta terra augusta e alvissareira tive o privilégio de nascer.

Água Quente que ascende em linha reta, em minha seta aponta o horizonte, terra que tem fontes, montes, riachos, rios: Água Quente de terras boas, de folhas quentes, dos risos vermelhos, amarelos, brancos, das cores de todas as flores, nossa terra que desfruta a beleza culta de uma gente camponesa, que tem uma beleza no olhar e tem doçura na boca e não é pouca a beleza de Água Quente, sua natureza gentil, de Junho frio e Dezembro quente, seu odor agreste, suas noites de lua e a sua cor de sol radiante, a todo instante Água Quente inspira, o violão plangente cidade cheia de graça, da praça, de luz, pequena, mas dá pra todos nós, de todos os modos, de todas as modas. Ah! Água Quente fagueira, solteira, casada, amada, amante, nossa filha, nossa noiva e desposada, uma mulher que fecunda, que se planta na semente se levanta, roça lavrada, louvada, lavada pela chuva e aquecida pelo sol; Água Quente da fartura que temos e o futuro que teremos. Ah! Água Quente, como não cantá-la, e se encantar, no canto de cá, no pranto de quem está longe de nossa gente, humana, de sentimentos, que tem coração; gente que sabe falar e calar, sobretudo sabe ouvir; gente que gosta de poesia, de madrugada, de sol, de lua, de canto, de ventos e de canção; gente de amor primeiro, verdadeiro amor por todos; gente que sabe a conversa dos mais simples, dos mais cultos, dos frutos, dos orvalhos, das chuvas e das recordações de infância; gente das ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato, de bairros, de periferias, de estradas asfaltadas, de saídas e entradas. Mesmo que um dia se conseguisse esquecer alguma coisa de você, sempre haverá algo seu que a diferenciará de tudo neste mundo, Água Quente. Jamais a esquecerei, – pois Você é Você, nossa Terra, nossa Gente, nosso Encanto.

Parabéns Amada Terra!

Délio João Viana Martins

Membro Efetivo da Academia Guanambiense de Letras

Luis Carlos Billhttps://focadoemvoce.com/
Luiz Carlos Marques Cardoso (Bill) trabalha de forma amadora com fotografia e filmagem. Ele gerencia atualmente dois sites: um de notícias e um pessoal. Está presente nas redes sociais, como no Instagram e Facebook, e tem um canal no YouTube com uma variedade grande de vídeos referentes à região da Chapada Diamantina e do Sertão brasileiro. Sua formação profissional é a de Contador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique Conectado

5,996FãsCurtir
3,600SeguidoresSeguir
105,000InscritosInscrever

Anuncie Aqui

Anunciando sua marca, produto ou serviço nesta página você terá a garantia de visibilidade entre usuários qualificados. São mais de 15.000 usuários únicos e 200.000 visualizações mensais.

Mais Artigos