27.2 C
Paramirim
18 de junho de 2021
Início História A primeira placa inaugural de Paramirim

A primeira placa inaugural de Paramirim

A primeira placa inaugural assentada em Paramirim data-se de maio de 1955. Refere-se à inauguração do prédio do Grupo Escolar Prof. José Cândido Vieira, localizado no logradouro que atualmente leva o nome de Avenida Dr. Aurélio Juistiniano Rocha, n° 215, antiga Rua 16 de Setembro. Trata-se de uma chapa de bronze, de cor esverdeada, sem moldura, medindo 90 cm de altura por 60 de largura, com peso aproximado de 7 kg, cunhada com letras em alto relevo em perfeito estado de conservação.

A história desse prédio, prestes a completar 100 anos de existência, iniciou em 13 de março de 1925 com a compra do terreno, onde o mesmo se acha construído. A pedra fundamental da obra foi lançada em 07 de setembro de 1937, pelo então prefeito do município Cel. Francisco Brasil Rodrigues da Silva, que permaneceu no poder até 1941.

Este prédio, iniciado no ano de 1936, teve a sua construção paralisada até princípios de 1954, quando foi reatacada.

Esta providência só pôde ser adotada face o empenho do Senhor Daniel Luís Baronto, filho do Arraial do Morro do Fogo deste município junto ao Ministério da Educação que, pelo seus titulares os Ministros Simões Filho e Antônio Balbino, concedeu os necessários recursos para a execução da obra. O povo de Paramirim, num pleito de gratidão, fixa este bronze em homenagem àqueles ilustres baianos e mais aos professores Murilo Braga e Anísio Teixeira Diretores do I.N.E.P. que, igualmente, muito contribuíram para tanto

As placas de inauguração têm como objetivos eternizar as efemérides de uma cidade, principalmente quando se trata de patrimônio público ou benefícios de interesse coletivo, tais como pontes, igrejas, hospitais, escolas. São usadas também para prestar homenagem a alguma personalidade ou fazer lembrar algum fato importante sob o ponto de vista histórico. Nelas ficam gravado de forma resumida um pouco da história de cada obra construída, a data da inauguração, o nome das autoridades administrativas que concorreram para sua realização, a fim de que a posteridade possa conhecer os avanços sociais de cada época. A placa inaugural do prédio escolar prof. José Cândido Vieira é, pois, um registro histórico materializado no bronze tão importante quanto a própria certidão de nascimento de uma criança, devidamente registrada em cartório.

Muitas famílias guardam fotos de seus entes queridos em diferentes fazes da vida para lembrar momentos especiais vividos com alegria. Estas fotografias ajudam a mostrar onde, como e o quando dos acontecimentos com muita transparência e fidelidade, permitindo diferentes gerações conhecerem parte de seus antepassados. Assim também são as placas comemorativas elas ajudam a identificar a biografia de uma instituição, por conta disso precisam ser preservadas como patrimônio cultural no seu mais amplo sentido. O mesmo se fazendo com as placas dos logradouros públicos, com as lápides, os bustos e estátuas dos vultos históricos da pátria ou da sociedade local para compor a memória do contexto geográfico, onde vivemos.

Na época da inauguração do José Cândido, poucos professores atuavam em Paramirim, na sua grande maioria formados na cidade de Caetité. Na década de cinquenta marcaram presença Elza de Oliveira Lage, Alvenita Reis Santos Porto, Darcy Cardoso Magalhães Silva, Augusta Domingues (de Caetité), Maria Terezinha Brito Vieira, Gerusia Alcântara Pessoa Silva, Dulce Magalhães de Oliveira, Maria Olívia Azevedo, Maria Ruth Martins Barros, Maria Rosa de Queiroz Alves, Rita Meira da Silva (Livramento de Nossa Senhora), Josephina Magalhães Rensen Stevenson e Maria Cardoso Castro Silva. Os demais formaram nas décadas de trinta e quarenta, são desse período Pacomio José da Trindade (Barra), Teófilo Abreu Magalhães (Sitio Cachoeira) e Zaiter Laudelino de Souza (Rio de Contas)

Dessa forma, registramos que a primeira placa da cidade de Paramirim foi assentada em maio de 1955 para marcar a inauguração do prédio da Escola prof. José Cândido Viera, uma obra que se arrastou por quase 20 anos para ser concluída. Foi o primeiro prédio público construído na cidade, depois do edifício da prefeitura. Um projeto do governador Juracy Magalhães presente em vários municípios da Bahia. Sua conclusão muito se deve a um filho do arraial do Morro do Fogo junto ao Ministério da Educação, o Sr. Luís Daniel Baronto. Neste mês de maio de 2021, o Zé Cândido completa mais um aniversário de funcionamento e mais de 80 anos já passaram desde o lançamento de sua pedra fundamental. Uma existência tão sólida e resistente quanto ao bronze que eterniza a sua história.

Paramirim, 14 de maio de 2021.

Prof. Domingos.

Fonte: Facebook de Domingos Belarmino.

Luis Carlos Billhttps://focadoemvoce.com/
Luiz Carlos Marques Cardoso (Bill) trabalha de forma amadora com fotografia e filmagem. Ele gerencia atualmente dois sites: um de notícias e um pessoal. Está presente nas redes sociais, como no Instagram e Facebook, e tem um canal no YouTube com uma variedade grande de vídeos referentes à região da Chapada Diamantina e do Sertão brasileiro. Sua formação profissional é a de Contador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique Conectado

5,996FãsCurtir
3,600SeguidoresSeguir
105,000InscritosInscrever

Anuncie Aqui

Anunciando sua marca, produto ou serviço nesta página você terá a garantia de visibilidade entre usuários qualificados. São mais de 15.000 usuários únicos e 200.000 visualizações mensais.

Mais Artigos