Focadoemvocê Entrevista

João Teixeira RamosJoão Teixeira Ramos: Vereador que estar em seu quinto mandato e é Presidente da Câmara Municipal pela terceira vez.

Site: João Teixeira, como foi este primeiro ano a frente do Legislativo de Paramirim?

João Teixeira: Foi um ano bom dentro da questão legislativa, aqui foram discutidos muitos projetos de interesse público e de grande importância para o desenvolvimento do nosso município. Uma das coisas mais concreta e positiva foi a união dos vereadores para que as matérias fossem votadas de forma harmoniosas dentro de um padrão que requer a Lei e que desse um destino rápido sem prejudicar o andamento do progresso da cidade.

Site: Como o senhor já foi Presidente da Câmara em mandatos passados, gostaríamos de saber o que mudou daquela gestão para a atual?

João Teixeira: A mudança foi enorme. Eu entrei nesta nova gestão praticamente como um leigo, sem saber quase nada. O que me ajudou foi a experiência administrativa que tenho, já que atuo como funcionário do hospital e sou um agente direto, tenha uma convivência grande com alguns setores da administração do mesmo, isso me ajudou bastante. Mas na presidência da Câmara mudou, hoje ao contrário de antes é tudo informatizado, requer um conhecimento muito maior, era tudo feito de outra forma. As leis foram mudando e aprimorando. Sugiram vários órgãos que naquela época não existiam. Hoje a Câmara é bem diferente, e como digo sempre, hoje estou aqui aprendendo novamente, é uma nova escola para mim. A mudança foi total.

Site: É fácil ser Presidente hoje?

João Teixeira: Bom, comandar nunca é fácil, sempre nos deixa na dúvida se vai ou se não vai dá certo, mas o que me facilita é a equipe que conseguimos com muita dificuldade montar, são pessoas fieis ao trabalho e que nos dá segurança naquilo que a gente faz. E a união e o cooperativismo dos vereadores, cada qual trazendo de forma madura as suas preposições aos anseios do povo, eles absorvem bem e já trazem os temas bem delimitados ficando fácil para se lidar. Eu não posso dizer que tenho sucesso, pois quem deve fazer esse julgamento são as outras pessoas, mas hoje eu me sinto tranquilo em dirigir o Legislativo com a ajuda de todos. Sozinho eu não teria o sucesso que a casa hoje demonstra ter.

Site: A maioria da população acha que é moleza ser vereador. Muitos dizem que vereador pouco produz? Uns cobram calçamento, escola, esgoto, etc. Gostaríamos de saber do senhor a sua opinião sobre o papel do Vereador para a sociedade?

João Teixeira: A vida de um vereador é como o teste de São Tomé “É preciso ver para crer”. Tanto para se tornar vereador quanto para conhecer realmente o seu papel. Para saber se é fácil a pessoa tem que se candidatar e ver os caminhos, os atalhos, as vantagens e as desvantagens para conseguir ser eleito. A vida legislativa é como o casamento, quem estar fora acha que é mil maravilhas, quem estar dentro tem felicidades, mas também seus atropelos. As cobranças são naturais, nós devemos estar preparados depois de eleitos, pois nem sempre as pessoas entendem da matéria que está cobrando, todavia devemos absorver a questão para tentar resolver. Eles desejam que a gente nunca erre, porém nos abre sempre um caminha para que tropecemos. Não é fácil, como todas as coisas na vida, mas quem abraça essa questão tem que gostar. Eu, por exemplo, até o momento não tenho o que reclamar.

Site: O papel principal do vereador é legislar. Hoje, o que vemos é um vereador mais preocupado com a população do seu município. Passamos a ter no vereador um segundo prefeito. O vereador tornou para o povo um ponto a se apoiar. O vereador que não se preocupa com seus eleitores tem condição de se reeleger para um novo mandato?

João Teixeira: Dentro da cultura da nossa cidade eu acho muito difícil. Devido os meios de informação o ato de legislar acaba passando despercebido perante o povo, não conseguimos divulgar o que produzimos. O que consta, isso já estar comprovado nas cidades interioranas que a ação direta do vereador como um segundo prefeito é o que vale mais. É uma troca de favores, você tem que assistir a pessoa da hora que nasce até a hora que morre. Se o vereador não tiver a preocupação de visitar todos diariamente e tentar minimizar algumas situações ele será uma pessoa esquecida na hora de tentar renovar o seu mandato.

Site: Na eleição passada vimos o quanto foi difícil e árdua a luta para se conseguir uma cadeira no Legislativo. Como foi aquele momento para o senhor?

João Teixeira: Estou no meu quinto mandato, eu sempre abracei a política como uma causa nobre, e jamais tive o apoio de ter cabos eleitorais, pessoas ligadas aos trabalhos, sempre fiz a minha política mão a mão, olho no olho. Conheço a necessidade de todos os eleitores do município, entro em todas as residências, lá faço minha explanação dentro de um padrão de trabalho que eu já desenvolvo há tempos. No esporte tenho mais de trinta anos de atuação, promovendo eventos e participando da forma cultural de todos os seus seguimentos. Tenho o privilégio de estar a trinta anos atuando na Saúde e conhecendo daí a necessidade do povo. O ano que sentir mais dificuldade foi este último pela busca de alguns candidatos e a forma como foi desenrolado a política. Para muitos candidatos foi na base do toma-lá-da-cá, o trabalho quase ficou esquecido. Eu não posso me queixar que tive um reconhecimento de forma espontânea, aberta, sem me lançar muito para adquirir votos, mas sei que o próprio grupo é quem divide os votos. Foi uma eleição bastante disputada porque nenhum vereador conseguiu alcançar setecentos votos, coisa que era de praxe em eleições anteriores.

Site: Como anda o convívio no Legislativo da base aliada com a bancada da oposição?

João Teixeira: Hoje a casa Legislativa trabalha com união, em todas às vezes eu fui votado por todos, sem fazer nenhum conchave, porque para mim isso não existe dentro da sobrevivência da gente. A segurança nossa é de viver livremente, todos entenderam, e não vejo oposição na casa, pois os Poderes são independentes, porém harmônicos, estamos aqui trabalhando em harmonia, não discutindo questões que não seja de interesse público, apenas trabalhamos para trazer benefícios para a sociedade. A oposição onde trava o progresso do município é coisa do passado, os debates têm sempre uma única conclusão é a de trazer melhorias. Todos nós nos unimos para um bem comum torcendo para que tudo dê certo.

Site: Como o senhor ver o pequeno público nas Sessões da Câmara?

João Teixeira: Vejo com bastante tristeza, porque fica o vereador falando apenas para as paredes, as pessoas acabam ficando sem informações sobre o trabalho que os vereadores realizam, sobre as questões que são debatidas e discutidas. Nós nos sentimos solitários, achamos que não há uma repercussão diante a sociedade dos trabalhos legislativos. As pessoas não interessam em saber qual é o papel do vereador. A sociedade precisa participar mais da vida pública.

Site: Como o senhor ver o desempenho do primeiro ano desta gestão de Dr. Júlio frente ao Executivo?

João Teixeira: Vejo, já era esperado por mim e por muitos, que seria de muita luta e sucesso. Tenho conhecimento com Dr. Júlio e convivo com ele no dia-a-dia e senti que realmente ele não perdeu seu brilho de grande empreendedor. Eu orientei alguns comerciantes antes dele tomar posse, eu os alertei que com o novo prefeito tudo seria diferente. Uns pensavam até em ir embora, pois tinha a ideia que poderia continuar aquela monotonia, o marasmo, a falta de grandes obras, os empreendimentos andavam lentos.  Eu dizia a eles, espere Dr. Júlio entrar porque ele tem coragem e é um grande empreendedor e assim dará condições de outras empresas virem a investir e ter sucesso dentro do município. Dr. Júlio fez isso com dificuldade, pois foi o ano mais difícil para o Executivo, desde quando me ingressei no Legislativo. O ano que passou teve uma arrecadação muito baixa, os repasses do Governo federal foram a metade dos anos passado, nisso nós sofremos bastante. Dr. Júlio buscou novos recursos e acabou gerando mais emprego, deu condições para que as pessoas permanecessem aqui em Paramirim e alguns ao verem esse estado de mudanças começaram a investir. Isso tudo acalmou a população. Outro ponto de destaque foi que ele restabeleceu o Sistema de Saúde que estava praticamente se acabando. Muitas escolas com programas defasados ele buscou sanar suas carências. Muitas obras grandes começaram a chegar. A obra da lagoa chegou através dele e do Governo Federal por meio do Ministro Geddel, nós achamos no ministro alguém com condição para nos socorrer naquele momento difícil. Era esperado que a administração de Dr. Júlio fosse um sucesso e até agora o que podemos notar é que sim, isso é falado não por mim que faço parte do grupo, mas por pessoas que frequenta o hospital onde eu trabalho, eles parabenizam e falam do quanto esse homem é capaz de fazer e transformar o município.

Site: Gostaríamos de saber as suas pretensões políticas para os momentos vindouros?

João Teixeira: A nossa pretensão é manter a união desse grupo forte e buscar a condição de fazer política coletiva. Dizer que pretendo abandonar a política, não pretendo, porque a política estar no sangue. Pretendemos trabalhar e buscar mais condições para puder atender melhor a nossa população. Continuar o nosso trabalho aqui na Câmara buscando sempre a harmonia.

Site: Qual mensagem o senhor deixaria ao povo de Paramirim neste momento?

João Teixeira: Bom, eu deixo uma mensagem de esperança, de paz e de tranquilidade, apesar de que a nossa cidade hoje já é invadida por questões de violência causada por alguns usuários de entorpecentes e umas coisas a mais. Temos esperança que a sociedade vá entendendo sobre esses perigos. Devemos estar preparandos para poder evitar a introdução de pessoas estranhas que passam trazer mais dificuldades para nosso povo. A nossa mensagem é de esperança, de muito progresso de mais emprego, pois sei que nosso município é carente. Temos a perspectiva que muitas obras virão e que faça a nossa cidade desenvolver sem perder a tradição de uma cidade ordeira, tranquila e cheia de paz. Peço paciência ao povo e que nos dê condição para continuarmos buscando esse caminho, esse rumo.



                                                                                                     Página Inicial